segunda-feira, 2 de junho de 2008

É mel!

Varsóvia transpira. 27º nesta altura do calendário não é muito habitual nestas paragens, o mercúrio costuma acusar valores mais modestos e toda a gente surpreende-se com a vaga de calor que assola esta fatia do continente. Ontem houve um churrasco na casa duma colega brasileira para ajudar a enganar a realidade, carninha na grelha e cervejinha gelada conferiu um ar mais familiar ao fim-de-semana bem quente que se fez sentir. O espanto é maior se me lembrar da miséria de tempo que apanhei em Faro na semana passada onde só pude apanhar sol na manhã de 5ª feira. No Algarve vesti malha, na Polónia ando de manga curta.

As minhas segundas-feiras são sempre corridas a velocidade reduzida. Venho do fim-de-semana, a vontade de trabalhar é pouca ou nenhuma assim que trato de levar o dia sem abusar da energia, trabalhando no máximo 5 horas muito espaçadas e com bate-papo à mistura nas esplanadas da cidade. Hoje não foi excepção e por volta das 16:00 abanquei na rua à conversa com um colega, planeando uma festa de aniversário que está próxima e escolhendo o local para visualisar o primeiro jogo de Portugal no Euro 2008.

A conversa foi curta, nada ficou combinado, pouco se conversou. O ar está seco, custa quase a respirar e a abrir os olhos. O pescoço rígido, os gestos quietos, a fala suspensa, a boca abre-se para ajudar a respirar. Não, não foi por causa da temperatura elevada. O nosso incómodo é outro...




É "desmasiado"!

1 comentário:

Zé da Bola disse...

No Verão os calores batem record, No Verão é Inverno no Brasil... e gajas descascadas há mil... Eu gosto é do Verão... na Silésia, no Alentejo, em França.... viva o Verão... é só febras...