quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Cosa Deles

500px-PZPN_-_logo_svg Uma notícia que causaria um terramoto em Portugal passou quase despercebida à população da Polónia: A Federação Polaca de Futebol (PZPN) foi suspensa por supeita de irregularidades graves no seu funcionamento, leia-se corrupção.

 

Tentarei desmontar esta novela por ter constatado que o tema até tem sido acompanhado com algum interesse em Portugal.

Oficialmente o motivo para a exoneração da cúpula directiva do futebol polaco é a "insatisfação com os resultados obtidos pelas medidas anti-corrupção aplicadas pela Federação" Não vem de ontem esta suspeição que paira sobre os dirigentes do futebol polaco - recordo o escândalo que atirou vários clubes da Ekstraklasa para as divisões inferiores, incluíndo o campeão em título Zaglębie Lubin. A intervenção das instâncias superiores no futebol serviu para mostrar à saciedade que o Estado estava atento e que puniria os prevaricadores sem diferentes pesos ou medidas. O povo ficou de pé atrás e pagou para ver, agora sabe-se o resultado.

Estas tricas não despertam muita atenção entre a opinão pública polaca, o futebol não lhes prende a atenção e o desinteresse pelo Euro2012 é geral. Os media não fazem grande eco dos preparativos. Todos duvidam da capacidade dos seus dirigentes e governantes e consideram que a atribuição do certame, mais que uma oportunidade de mostrar ao planeta a capacidade organizativa da Polónia, foi um presente envenenado que apenas servirá para expôr ao mundo as fragilidades e carências do país. Platini já demonstrou desagrado pelos atrasos que as obras assinalam mas continua a acreditar no espírito empreendedor dos polacos. Eu duvido disso e começo a ter algumas reservas acerca do defnitivo pais que acolherá o Euro2012, apesar dos apelos à serenidade por parte do administrador interino da Federação Polaca e das garantias de que os planos estão a ser seguidos com naturalidade.

O problema tem de ser visto à luz da realidade política e social da Polónia, um povo que nada tinha e que apanha-se com dinheiro dum momento para o outro. O esbanjamento e a ostentação em contraste marcado e contínuo com a miséria e indigência é postal de visita diário na cidade de Varsóvia, é só decalcar esta realidade para o cenário das grandes provas desportivas mundiais como é o caso do campeonato europeu de futebol. A Polónia não tem dinheiro, não tem infra-estruturas, não tem hábito de realizar eventos "ocidentais" nem a cultura do empreendorismo público. Esta coisa do "Euro Polónia-Ucrânia "é muito mais individualizada, focada maioritariamente no lucro e riqueza pessoal e aperfeiçoada pelos apetitosos subsídios que certamente a UEFA estará a injectar no erário do evento para que não tenha de corar ao emendar a mão e dar a orgRTR1ORCDanização do campeonato a outro país. A tentação é fácil, o controle pouco, a consequência óbvia. Eu, pessoalmente, estou há dez meses a tentar descobrir o organismo que supervisiona o processo de organização do Europeu (só para enviar um CVzinho) e não consigo driblar as paredes altas das cunhas que envolvem o sistema. Perfilam-se candidatos às eleições de 30 de Outubro e todos fazem da luta anti-corrupção a sua bandeira: Boniek e Lato, colegas na grande campanha polaca em 82 no Mundial da Espanha, são adversários nesta corrida. Eles representam os "homens do futebol" em oposição aos outros dois candidatos, Kręcina e Jagodziński, apontados como próximos do aparelho político.

Naturalmente que a FIFA e UEFA - cegas, surdas mas infelizmente não mudas - apoiam a sua filiada e rejeitam qualquer intervenção do Governo polaco nesta matéria, reconhecendo a direção demitida como válida e vigente. Varsóvia não desarma e acusa a PZPN de usar a organização do Euro2012 como escudo para manterem-se em funções e continuarem com a pouca-vergonha. Os resultados deste braço-de-ferro são imprevisíveis mas adianto um cenário altamente provável:

Cansados das convulsões na Ucrânia e da lentidão de processos da Polónia, a UEFA surpreende e manda o Europeu para outro lado.
Já vi isso mais longe.

Não perca os próximos capítulos!

16 comentários:

antonio boronha disse...

esclarecedor.
um grande abraço e obrigado.
keep me posted nos próximos capítulos!

Zé da Bola disse...

Se fosse só cosa deles eu nem comentava. Ao menos puseram os corruptos em certos lugares que não aconteceram em Portugal. Em relação ao Euro 2012 eu volto a pegar no problema da organização na Polónia. Nem sei se uma ASAE seria capaz de por este país na ordem... aliás tinha de fechar tudo porque por cá nada funciona. Acho que tem passado demasiado tempo para organizar este evento. O melhor é darem a chave aos italianos ou outros que trabalham com mais vigor. Eu vejo como é lá trabalho. Apesar de algumas pessoas sérias os Polacos são lentos na execução de qualquer coisa... enfim... deiam as chaves do país a quem queira trabalhar... caramba íam-se todos embora.

Anónimo disse...

vocês tão muito por fora mesmo, o polaco é comprovadamento um dos povos mais trabalhadores da europa, muito mais que os portugueses.

leia o que o Marc Trimmer da UEFA disse que a Polónia é um exemplo de organização em relação aos preparativos para a EURO 2012
http://www.2012.org.pl/news/news?r%2Carticle%2CarticleId=1263

dar as chaves para os italianos? mas eles não pegaram essa EURO devido à corrupção da sua federação de futebol

max

Anónimo disse...

Vivo há 4 anos aqui e não vejo nada disso que vc diz. Esse país é muito melhor que Portugal em tudo, uma economia que cresce 6% ano a ano, arranha-céus que brotam em todo lugar, cada vez mais turistas, salários que aumentam cada vez mais, desemprego cada vez menor.
Acredito que vc Misha não se adaptou à vida frenética de Varsóvia (bem diferente de Lisboa, que conheço também) e inventou tudo isso. Ou levou à sério demais a impressa pessimista do país ou algum polaco fracassado que não se adaptou aos novos tempos. Esse país tem um futuro grandioso, muito maior que o preguiçoso Portugal.
Você está muito atrasado nas notícias também, ou está misturando as datas, o Platini é só elogios para a infra-estrutura desse país, fala constantemente que sediará brilhantemente a EURO. Chegou a sugerir que caso a Ucrânia não consiga cumprir os prazos, que toda a EURO seja da Polónia.
O engraçado que não li isso na mídia nacional, mas em um site alemão.

Vanderlei Soares
Varsóvia

Anónimo disse...

É giro os tugas falarem mal da Polónia sendo que o nosso país é um dos mais fracassados da Europa, se não o mais. Não somos exemplos pra nada. Nada no nosso país ou nosso povo é um bom exemplo. Esqueceram que em 4 ou 5 anos a Polónia vai ultrapassar a renda per capita de Portugal? Se contarmos ainda que a Polónia foi comunista por 50 anos, isso acaba tornando Portugal mais fracassado ainda.

Paulo

Anónimo disse...

Sou brasileiro, e morei nesse país por 2 anos (de 2006 até agosto de 2008) e gosto de acompanhar blogs de portugueses e brasileiros na Polônia. O que constato é que o mais crítico é o seu, o resto dos blogs, na maioria das vezes, acham o país maravilhoso, só você é o mais crítico, vive colocando notícias ruim (e na maioria falsas) desse país, falando mal dos costumes e hábitos, etc. Por que será?

Vivi em Portugal (Porto) por mais de 5 anos e na minha opinião os meus melhores anos aconteceram na Polônia e não no seu país.


Fernando

PM Misha disse...

é admirável a quantidade de respostas que este post criou e tenho todo o gosto em responder ponto por ponto.

vanderlei,
é um facto que a polónia tem um crescimento económico que poucos ostentam. convenhamos que também é mais fácil mostrar progresso quando nada se tinha do que mostrá-lo quando já havia alguma coisa. se não achásse que havia futuro nesta terra já há muito havia regressado à "terrinha", a prova que acredito na polónia e nos polacos é que permaneço em varsóvia apesar de todos os motivos que me trouxeram cá não se verificarem no momento. agora, não me venha dizer que a polónia tem infra-estruturas porque basta você pegar no carro e viajar para szczecin ou wrocław para sentir o transtorno que é. mentira? basta reclamar um serviço qualquer a qualquer instituição para esbarrar com a intrasigente burocracia polaca. mentira? quantos kms de autoestrada tem a polónia? e vias de transporte alternativos (metropolitano, autocarros)? desde quando os arranha-céus são sinal de progresso? acha bem que o marriot, o intercontinental e o złote tarasy estejam paredes-meias com o monumento nacional por excelência que é o PKiN? não digo que não terão as coisas, apenas afirmo que de momento não as têm e muito provavelmte não as terão a tempo.
as minhas fontes foram o Metro (o jornal que o senhor pega à boca do metro), o Financial Times e o site da UEFA. espero um dia trocar impressões consigo sobre a minha vivência de quatro anos em varsóvia quando atingir essa meta (gabo-lhe a preserverança). creia que vontade não me falta, também de entender o seu conceito de "adaptação à vida frenética de varsóvia" :)

max,
não me lembro de dizer que os polacos eram preguiçosos nem de generalizar atribuindo preguiça a todos. publiquei um facto verídico, a direção da PZPN foi demitida na sequência dos maus resultados apresentados na luta contra a corrupção... que levou a que uma mão-cheia de clubes fossem despromovidos. se o senhor souber qual o site (ou o organismo) que superintende a organização do certame, por favor me indique porque tal como referi quero mandar para lá um CV.

paulo,
não troquei um país fracassado por outro pior, penso eu de que. concordo que a polónia tem todas as possiblidades de igualar (ultrapassar, veremos) portugal em termos de desenvolvimento, ninguém pôs isso em causa e se atentar aos meus posts anteriores verá que faço alusaõa a tal. a polónia foi um país comunista por 50 anos? verdade. e durante quantos anos foi portugal um país fascista? qual a diferença na doutrina de distribuição de riqueza? o que portugal evoluíu nos tempos do estado novo? quais os investimentos de que portugal beneficiou no tempo de salazar que a polónia não obteve no tempo dos soviéticos?
amigo, nem tanto ao mar e nem tanto à terra. portugal não é tão frustrado assim se verificarmos que a nossa democracia tem 30 anos e que só há 10 anos começãmos a gozar os subsídios da UE. o nosso problema é querermos ser mais do que podemos ser. digo eu.

fernando,
aponte-me uma mentira neste blogue e pago-lhe uma żubrówka. a crítica que o senhor diz que faço é pessoal e, como tal, passível de ser aceite ou não. como dizia um humorista português, "as opiniões são como as vaginas, cada um tem a sua e dá-a quando e a quem quiser. neste caso, o senhor pode aceitar a minha vagina ou recusá-la. ela tá aí, disponha como quiser porque pode não ser do seu agrado mas é asseadinha, garanto-lhe. e se eu adoro vaginas polacas...

Anónimo disse...

Mas que Portugal é um país fracassado isso é. Pense bem, todos os países pobres da Europa Ocidental como a Irlanda, Grécia e Espanha tiveram um crescimento fantástico, menos Portugal (ainda crescendo 1-2% ao ano). O país é tão fracassado que já foi ultrapassado por países ex-comunistas como a Eslovênia, esse ano por um ex-soviético (Estônia) e ano que vem pela República Tcheca....não vem agora me dizer que Portugal não é um fracasso.
Tudo o que um português pôs (ou põe) a mão não dá certo, inclusive meu país (Brasil).

augusto SB

Anónimo disse...

Os problemas de infra-estrutura existem em todos os países ex-comunistas, não é privilégio da Polônia. Vá ver como é o interior da Hungria (não a capital), te garanto que é pior...e se quiser conferir o que é miséria mesmo (nível africano) vá num país bem do lado onde você está, a Slovakia, e visite cidades ciganas como Svinia. Se não tem estômago para ir lá, pode verificar nesse site: http://nigeldickinson.com/gallery/slovakiaroma


A diferença que quando fui pro Leste Europeu sabia o que me esperava, não achava que estaria na Dinamarca.

augusto SB

Anónimo disse...

Quanto a comparar o Estado Novo de Portugal com o regime comunista da Polónia é uma piada, não é? Antes de tudo a Polónia sofreu uma ruptura de todo um sitema econômico-social e cultural: do comunismo para o capitalismo. Já Portugal (ao menos), era capitalista nessa época, ou vai dizer que não? Portanto a comparação é pífia, serve só pra exemplificar melhor o fracassso português. Ou você acha que é por acaso que o seu país é chamado de o "novo homem doente da euopa"
http://www.economist.com/displayStory.cfm?story_id=9009032

antes de falar mal de uma país, olha primeiro para o seu, por que este não é exemplo pra niguém.

augusto SB

PM Misha disse...

augusto,
"... todos os países pobres da Europa Ocidental como a Irlanda..." I beg your pardon? a irlanda, um país pobre?
já vi que o meu amigo tem algum ressentimento contra os portugueses, não sei porquê mas não lhe vou negar esse direito. apesar de termos assinalado êxitos notáveis como o Euro2004, a Expo2002, a cimeira Euro-Africana, o Tratado de Lisboa, do presidente da comissão europeia ser português, o presidente para a comissão de refugiados ser português o senhor insiste que somos um país fracassado e de gente frustrada. tá bem, pronto, ficamos assim. deste modo já sabemos que o facto do brasil (ainda) não ter dado certo deve-se a ter sido descoberto por... portugueses.
mas vejo que concorda comigo: "Os problemas de infra-estrutura existem em todos os países ex-comunistas". Foi isso que disse, faltam infra-estruturas no país. não comparo com os outros, apenas relato o que vejo.
ps - a eslováquia está na lista de espera de países a visitar mas vou dar prioridade à ucrânia e bielorrússia. isso sim, deve mesmo ser hard-core!

Anónimo disse...

A Irlanda foi pobre, não entendeu? Agora não é mais, esse país há 10 anos era do mesmo nível de Portugal, e veja onde estão hoje e onde está o seu país.
Não tenho ressentimento contra o seu país, só acho ridículo um cara que vem de uma país que não é exemplo de nada, dar lição de moral como as coisas devem ser em outro.

augusto SB

Anónimo disse...

quanto a EURO 2004, lembro-me bem lá por 2000-2001 das ameaças da UEFA quanto aos atrasos de Portugal para a preparação para o evento. Dizia-se na época que um país pobre como o seu não daria conta de um evento tão grande. Recordo das investidas da Inglaterra para sediar o evento.
A FIFA está fazendo as mesmas ameaças em relação à África do Sul para a Copa. Só que até hoje nenhum páis, seja Copa, EURo, o que for, nunca perdeu o direito de sediar esses eventos. Recordar é viver, por isso é só voltar um pouco no passado e ver que ameaças dessas entidades é super comum.
Mas algumas pessoas tem a memória curta, não é?

augusto SB

Anónimo disse...

E não me vem com a história que esse país não tinha nada antes, e que o Estado Novo de Potugal foi tão ruim quanto o Comunismo da Polônia.
Se ainda acha isso, veja a renda per capita de 1950 entre Portugal e Polônia:
Poland: $2,447.00
Portugal: $2,132.00

Spain: $2,397.00
http://www.nationmaster.com/graph/eco_gdp_per_cap_in_195-economy-gdp-per-capita-1950

O país era mais rico que Portugal nessa época, viu só o que o comunismo é capaz de fazer?





augusto SB

Anónimo disse...

Dispenso a sua vagina, misha. As vaginas portuguesas costumam ser muito peludas e fedidas. hehehe

abraço


fernando

Anónimo disse...

O Fernando já não come vaginas portuguesas desde a época dos descobrimentos!!!

Ab
Vasco