sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

E pronto...

Era previsível, calculada, até um pouco esperada mas nunca totalmente aguardada. A distância agudiza a impotência já de si muito presente. Resta a memória do carinho e disponibilidade nunca ausentes, das picardias naturais entre um pequeno sportinguista e um benfiquista batido e dos pequenos-almoços quando a Bijou ainda não era uma casa de máquinas.

Ao menos consegui vê-lo quando estive em Faro, há dias. A Natureza deu-nos essa benesse.

Boa viagem, avô. Quando lá chegares dá um beijinho à Laurinha por mim.

2 comentários:

A Nossa Casa disse...

Um beijo e um abraço apertadinho, sinto muito.
Rita

A Nossa Casa disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.