sábado, 8 de dezembro de 2007

Por qué no te callas?!

É de uma falta de carácter - diria, é de uma grande lata - vir para a praça pública fantasiar bodes expiatórios responsáveis por uma explosão que nunca se verificou, apesar das inúmeras oportunidades que foram-lhe dadas para poder afirmar-se como grande talento do Sporting e da nossa Selecção.

Carlos Martins nunca aproveitou a tolerância e o carinho que os adeptos sportinguistas lhe dispensaram enquanto acreditaram que ele queria ser, realmente, um grande jogador de futebol. Nunca levou a sério as suas responsabilidades enquanto profissional de futebol, ainda por cima representando um dos Grandes. Não aceito, portanto, a encomenda que ele resolve colocar na imprensa, disparando para todo o lado mas nunca assumindo que falhou sempre quando apostaram sucessivamente no seu potencial.

Não vou referir as noitadas no Buddah-Bar em Lisboa ou em Coimbra, isso já é do domínio público. Não vou lembrar a expulsão estúpida no Restelo que custou-nos pontos preciosos na luta pelo título do ano passado (recorde-se que ficámos 1 ponto do campeão). Não vou recordar os alheamentos (ressacas?) durante os jogos em que mais precisámos do seu talento.

Vou apenas somar a todos estes factos um que é ilustrativo da sua postura de vida: Após a transferência para Huelva Carlos Martins resolve procurar casa em... Faro. Sim, em vez de habitar na cidade onde trabalha ele prefere efectuar 300 km / dia em deslocações casa-trabalho-casa. Em Huelva as coisas correm bem. A culpa era dos médicos e do treinador, dos adeptos e das condições do relvado, da ex-mulher do Hugo Cunha ou do whisky marado que o Pinilla partilhava com ele. De tudo e de todos, mas não dele.

Agora que o Sporting está a atravessar um mau momento é fácil vir bater no Leão, chamar-lhe nomes, maldizer e zombar. Mas cuidado, Carlos. O peixe morre sempre pela boca e tenho cá para mim que serás outro Dominguez ou Dani porque pau que nasce torto nunca se endireita.

Tem juízo, mó!

1 comentário:

RedBall disse...

Vi este blog porque ando a ver onde andam os nossos compatriotas pelo mundo e pelos vistos até na Polónia. Ainda bem... estamos em todo o lado e nem por ser um país um poucomenos desenvolvido que o nosso há quem se aventure e pouco importam os motivos.
Quanto ao post em si... sou Benfiquista e só posso dizer que tem toda a razão. O pessoal quando as coisas vão mal falam facilmente de tudo e contra tudo e todos... depois têm de levar com as pedras que atiram aos outros. Enfim... nós somos isto. É pena... infelizmente disto no futebol nacional há muito e pouco importa o clube onde estão os ateltas