segunda-feira, 14 de abril de 2008

(P)essa é boa...

Hoje acordei com uma anormal disposição para o trabalho, algo que vai totalmente contra a minha natureza desde que me conhecço como gente. Como de costume, às 6:00 de Varsóvia, (5:00 em Portugal, no Algarve e "na Madeira, menos uma hora nos Açores" como dizem na telefonia) o meu implacável alarme fez o especial favor de começar o meu dia a toque de Tina Turner. Já o sol era adulto na Polónia e invadia o apartamento tomando cada móvel como seu trono, eu desligo o alarme em definitivo em vez de rebolar mais 10 minutos na cama e pulo directamente em direcção da cozinha para o pequeno-almoço. Entre duas dentadas numa sandes de paté, vou a medo à janela para medir a densidade da habitual neblina que embacia a paisagem matinal e surpreendo-me quando verifico que a visibilidade é superior a 50 metros, passando bem até dos 500 metros. O céu está finalmente em tons de azul, o mercúrio bate nos 12º, hoje já posso sair à rua sem camisola interior e até dá para caprichar no visual usando os Ray-Ban da moda. A Primavera chegou mesmo a Varsóvia.

Com uma agradável música pop polaca no leitor de mp3, vou saltitante para a estação do metro onde espera-me a inevitável batalha para um lugar de proa no ataque às carruagens. Deixo os gnus cornearem por uma miséria de segundos e ocupo o meu quadradinho tranquilo pois ainda tenho um eléctrico ou dois para apanhar enquanto o carro não regressa da Silésia. Já há muito tempo que apaguei a palavra stress do meu dicionário e nem dou hipótese a que seja afectado por situações causadoras dessa "modernice", daí que vou descansadinho entre uma manada de polacos arfantes, um descontraído algarvéu de fones curtindo a paisagem urbana do Leste Europeu causando admiração nos passageiros ultrajados pela incómoda demonstração pública de calma. Na última estação o tempo pareceu estar mais cinzento mas bastou-me atirar um olhar reprovador para o céu que o sol desculpou-se imediatamente, estendendo-me cumprimentos na forma dos seus raios. Desculpas aceites, vamos trabalhar.

Em inglês entendo-me durante a manhã, com empresários e funcionários debato actualidades e projecções futuras. Tento convencê-los que a Polónia vai mesmo conseguir organizar o Euro 2012, que vai construir a 2ª linha do Metro a tempo do torneio, que vai mesmo modernizar as jurássicas estradas. "Bolas, nós somos Portugal, o país menos desenvolvido dos desenvolvidos e conseguimos sozinhos! Vocês não conseguirão porquê?". Eles respondem: "Porque nós somos muito mesquinhos". Portugal e Polónia, tão distantes e tão parecidos. Terminei a cruzada quixotesca contra o cepticismo desta gente. Se eu também ponho imensas reticências sobre a capacidade dos polacos e (pior!) ucranianos montarem um certame da dimensão dum Euro de bola, porque cargas de diabos hei-de convencê-los que irão ser felizes para sempre? Voltei a casa debaixo dum sol novo e preparei o meu almocinho como mandam os meus cânones.

Estou contente porque está calor e vão brotando florzinhas nos ramos secos das árvores, quer dizer que daqui por umas semanas terei sebes verdejantes a esconderem os casebres velhos e abandonados que ladeiam o meu caminho para o Metro. É bom ver as garotas com menos trapos e mais atrevimento, o humor muda para melhor e como hoje é terça vou ter o meu grupo de alunos do 4º semestre. Eles arranjam sempre perguntas do arco-da-velha sobre a imagem que o nosso país tem do deles e divertimo-nos alguns minutos a comparar opiniões antes de entrarmos no trabalho a sério. Há pelo menos duas meninas muito imaginativas que tentam sempre entalar-me com perguntas traiçoeiras sobre os defeitos de ser português mas, felizmente, em 20 anos de futebol consegui aprimorar o golpe de rins e tenho defendido os remates mas traiçoeiros das minhas queridas e lindas alunas. Sereno e confiante, tomo o meu lugar de "lektor" na sala e preparo o sorriso magnânimo para as metralhadoras de olho azul. A Maria pergunta-me:

"Ó Nuno, é verdade que todos os latinos são infiéis?"

12 comentários:

Rui Correia disse...

"Ó Nuno, é verdade que todos os latinos são infiéis?" , e o que respondeste sacana?
FIquei curioso com a resposta e com o á vontade da aluna "ó Nuno..."
Só confianças... cá pra mim, andas a fazer o papel de Tomás Taveira :P eheh

Zé da bola disse...

A imagem que elas têm dos latinos. O que elas querem sei eu pá!!

Geraldo Geraldes disse...

Isto só nas últimas frases é que percebi a razão deste post. "garotas com menos trapos" ou "queridas e lindas alunas". Pois, assim não admira que se vá bem disposto no metro no meio da manada de gnus.
E faço minhas as palavras do zé da bola: o que elas querem sei eu, sabe o zé e ....sabes tu pá!

Anónimo disse...

O Nuno vai a babar-se todo ;)

Anónimo disse...

E mais quando ela perguntou sobre os latinos serem infiéis, deve ter ficado com aquele ar de galo, tipo: sim, nós somos os machomen da Europa... tudo marcha...
E elas, claro que querem experimentar tudo, porque a nível de atitude sexual, as meninas estão mais avançadas, sem grandes pudores, e qualquer dia, temos o Nuno em cima da secretária estendido com uma maçã na boca e elas em cima do gajo... ihihih.
K.

Anónimo disse...

Mas eu vou estar aí em Junho e tb quero mostrar que as mulheres latinas podem não ter os olhos azuis metralhadoras, mas tem salero e rabos de cortar a respiração... ihihih... os polacos até vão escorregar na sua baba...
ihihih
K.

PM Misha disse...

ruinzinho: tu conheces-me, boy. achas que tenho feitio para exigir formalidades? desde que haja respeito até palavrões ensino q:)

zé e geraldo: pois sabemos. felizes de nós!

kandi: cá te espero para ver essa ginga toda mas atenção: essa dos "machomen" e ar de galo é tua análise, eu não escrevi isso. o que respondi ou deixei de responder, como se diz na gíria, "não tem interesse jornalístico" q:P

além disso nem tudo marcha nesta companhia. desde que vim para a polónia o meu grau de exigência subiu e de que maneira!

Anónimo disse...

Mas diz lá o que respondeste!
estou curiosa, caraças!

PM Misha disse...

logo te conto pessoalmente, com a bela da żubrowka à mesa q;)

mas sempre podes ir especulando...

Anónimo disse...

tu queres é aquecer-me, ó bacano!

Anónimo disse...

ok, eu aceito o desafio! Aliás, sou uma loucona por Vodka...

Anónimo disse...

Parabéns sportinguista!
snif... snif.. para mim! Sou uma benfiquista inconsolável...
O Iza my Lov joga super bem!
K.