quarta-feira, 28 de julho de 2010

O sol, o sal… o Sul

Algarve Uma semana depois de ter chegado a Faro, ou melhor, à Praia de Faro é altura de se fazer um balanço do estado de coisas que vim encontrar. Em primeiro lugar é fundamental recordar que a Praia de Faro continua a ser um local extraordinário para se apanhar sol e tomar banho de mar. Já se sabe que não é sítio para grandes festas como a Praia da Rocha nem é uma praia onde os paparazzi podem encontrar figuras mediáticas como em Albufeira mas é uma praia que cumpre a sua função. Tem ótimo areal e águas mornas para gáudio dos seus utilizadores. Este ano parece-me mais arejada devido às condicionantes de estacionamento que a Câmara Municipal impôs, menos carros e mais espaço para circular, há um comboio que traz pessoas para a praia e os barcos da carreira continuam em funções. A Praia de Faro está melhor e isso vê-se na facilidade com que se pode andar nos seus arruamentos.

Nas minhas férias de Verão raramente vou à cidade porque não tenho vontade nenhuma de sair da praia, vivo rodeado de betão e asfalto durante 11 meses do ano e não tenho contacto com areia e mar sem ser nos dias que passo no Algarve. O sol amolece a vontade de conferir se a cidade está no mesmo ponto em que a deixei ou se há novidades. Uma novidade apraz-me registar, parece-me que a moral do povo não está tão derrotista como no ano passado em que toda a gente estava desmotivada e assustada, sinto ainda uma crise de confiança mas não tão notória como em 2009. A crise económica mundial atingiu a Polónia ao de leve e não se viram os mesmos efeitos que em Portugal, por isso assisti com algum choque ao medo com que os meus amigos encaravam os tempos vindouros em contraste com a calmaria económica que reinava em Varsóvia.

O sol amolece também a inspiração e por isso os artigos são mais espaçados, um blogue que se baseia nas impressões que um algarvio tem sobre a Polónia não terá muito tema quando esse algarvio está no Algarve. Há muito sol e não se recupera facilmente a energia que se Varsóvia gasta a levantar da toalha, é preciso usar de parcimónia quando se mexe o corpo a não ser que seja para correr atrás de uma bola ou de caminhar custosamente até ao mar. São as férias e é para isso mesmo que elas servem, para não fazermos nenhum, para deixarmos o céu nublado da Rondo ONZ e o schabowy para trás e substituirmo-los pela claridade da Rotunda do Fórum e por carapaus assados. Se quiserem (e se puderem) seguir o meu exemplo, puxem duma cadeira e façam favor. As imperiais estão fresquíssimas, zapraszam na preguiça!

5 comentários:

Ricardo Taipa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ricardo Taipa disse...

Da janela vejo um céu cinzento. A chuva caia copiosamente há pouco mais de duas horas e agora o vento fustiga as copas dos carvalhos.

Hoje, pela primeira vez desde há mais de um mês e meio regulei a temperatura do ar-condicionado do carro para os 22 graus. Os vidros insistem em embaciar mas tenho sorte, não preciso de estar numa paragem fria de "tramway" ou de autocarro. Há cinco dias mergulhei o carro num viaduto cheio de água - ele lá passou e funciona (nem sei como).

Aceito o convite, pena que não haja nenhum tele-transportador ao estilo do StarTreck. ;)

Ryan disse...

Krakow.... Finais de Julho de 2010... Para mim mais parece Abril porque caem aguas a cantaros la fora. Talvez chove por ca desde ontem a tarde quase sem parar. Costumo nao invejar mas desta vez sou sincero e tenho inveja do tempo que faz em Portugal... Agora imaginem um calor desses acompanhado por uma esbelta Polaca... E verdade nao se pode ter tudo.

PM Misha disse...

ryan,
errado. podemos e a partir do dia 6 teremos.
pelo menos eu terei q;)

Pedro Máximo de Macedo disse...

Aproveita este calor :) Tens sorte que tens praia, experimenta vir para o Minho e vês o terror que é :)