sábado, 20 de março de 2010

Aprender Polaco, take 2

PolishGrammar Quem está radicado na Polónia já experimentou a angústia de querer comunicar com os nativos e esbarrar no labiríntico código secreto polaco, um conjunto de sons impronunciáveis e de palavras ilegíveis que leva um santo ao desespero. No entanto, manda o senso que aprendamos o idioma do país onde vivemos para sabermos o que as pessoas dizem, parte fundamental da adaptação de cada qual a uma terra estrangeira.

Para celebrar a aparente chegada da primavera, ontem recomecei o estudo de polaco através duma parceria com uma rapariga que já domina os princípios elementares de português, precisando agora duma ajuda com os tempos compostos. Atacámos os casos em que o polaco usa preposições, como o “z” que significa qualquer coisa entre o “de” e o “com” português. Surpreendentemente ela estende-me um papel impresso com aquilo a que ela designou como Introdução ao estudo da língua polaca, uma espécie de boas-vindas a este mundo maluco dos idiomas eslavos. Assim rezava o texto, desconto feito a quem não é falante nativa portuguesa:

Felizmente não foram os polacos que inventaram a declinação e os casos. Em relação a esse facto, não é nossa culpa que eles existam mas somos tão manhosos perante os estrangeiros que usamo-los sem parar. Polaco não é Alemão nem tentes procurar alguma lógica aqui, não continues a fazer perguntas do tipo “e porquê assim?”, logo vais chegar à conclusão que essa prática não te faz ganhar o conhecimento necessário, simplesmente faz-te enlouquecer. Porquê? Porque a resposta dum cidadão polaco comum soa a “não sei”. Chupamos esse saber junto com o leite das nossas mães e tal é reservado apenas àqueles que nascem aqui, na terra entre a Alemanha e a Rússia.

Querendo procurar descobrir a verdade (gramática), cheguei a um guia da língua polaca cujo título é “A escolha de terminação própria para substantivo nos outros casos do que o nominativo”. Agora… pensa pelo menos duas vezes se queres ficar a saber isso. O teu sistema nervoso não irá necessariamente tolerá-lo.

 

Vai ser uma arruaça…

4 comentários:

Sôbronha disse...

e eu a pensar que complicado era o Marat...

Paulo Soska Oliveira disse...

'tás fod*** compadre :)

Geraldo Geraldes disse...

Espero que estejam reunidas condições para aprenderes a língua.

PM Misha disse...

geraldo,
teoricamente, sim. observa-se uma das condições essenciais: ela não é gira. se assim não fosse eu provavelmente não aceitaria o negócio.