quinta-feira, 14 de maio de 2009

Hermanos, porque a família não podemos escolher

Quando o Criador inventou o Mundo, começou por colocar as Virtudes e pôs a seu lado os Defeitos para que a coisa ficásse equilibrada. Criou o Amor e logo o Ódio, a Riqueza e depois a Pobreza, fez a Harmonia mas compensou com o Caos, etc. Depois de Portugal ter sido criado, um ajudante perguntou confuso ao Todo-Poderoso: “Não compreendo. Fizeste um país belo de paisagens inigualáveis e praias lindíssimas, com um clima invejável e comidas deliciosas, com um idioma melodioso e um povo bravo e corajoso, um país de vinhas e fados, belo como lugar nenhum no mundo… O que podes fazer para minimizar tamanha qualidade?” Respondeu o Mestre: “Logo vês o povo que lhes vou pôr como vizinhos…”

Já comentei isto com muitas pessoas, e faço do tema tópico recorrente nas minhas aulas, um dia hei-de escrever um livro subordinado ao tema “A Espanha É Um Erro” no qual irei dissertar sobre as várias razões que me levam a afirmar que a Espanha não pode ser considerada uma nação no mesmo sentido e com a mesma conotação em que nós concebemos Portugal como tal.

Um dia hei-de escrever esse livro, no qual abordarei temáticas reais com argumentos irrebatíveis e nos quais este episódio se encaixa contribuindo valiosamente para a certeza dos meus pontos de vista.

Não, eu não estou a ficar um velho rabuja a mandar vir contra meio mundo. Há é coisas que são demasiado evidentes para ignorar e a burrice dos homens, patente no 3º ponto do post anterior e nesta notícia, é uma delas.

7 comentários:

Geraldo Geraldes disse...

Há uma expressão já antiga chamada "Albergue Espanhol", cujo significado corrobora o que escreves.
Sem emitir juizos sobre a casa dos outros, o que mais me entristece solenemente é ouvir portugueses a dizer que até queriam ser espanhois.
Ps: Uma dúvida, na Suiça que têm 4 línguas oficiais,o hino é cantado em qual língua???

João Lima disse...

"A Polónia é a Espanha do Leste", diz Basílio Horta............. e esta hemmmmm........

Ricardo Taipa disse...

É verdade João, o Horta saiu-se com essa da Polónia ser a Espanha da Europa de Leste mas com certeza não se refere às separações internas que assolam os espanhóis, a Polónia é una e não sofre desses males. :)

A Espanha é uma espécie de Bélgica com os flamengos e os valões, vivem num barril de pólvora, falam dois idiomas completamente distintos e muitos recusam-se a falar francês ou holandês-valão.

Em Espanha temos o galego, o castelhano, o euskera e o catalão para criar ainda mais diferenciações.

Por outro lado a Espanha, enquanto nação, é bem mais jovem que Portugal e padece de conflitos internos graves como a ETA e determinados movimentos independentistas que incluem galegos.

Será por isso uma ocasião li um grafiti num viaduto, ali para os lados de Vigo:

Portugal es a Galicia Libre!

Joka disse...

A Espanha, de fato, é um país falso. Porque se todos os catalães, bascos, galicianos conseguissem a independência, a Espanha viraria um país médio na Europa, com uma populaçao do tamanho da Holanda.

Anónimo disse...

A Polónia é bem diferente da Espanha. Enquanto a primeira é um estado coeso e monolítico a Espanha está mergulhada em conflitos étnicos sem solução.

Zé da Bola disse...

O meu ponto de vista não é superior ao de ninguém. Tenho direito a ele e de certeza que o dos outros não é superior ao meu. Cada qual tem os seus problemas qual deles o pior e o maior. Não é por gostarmos de A ou B que há coisas evidentes. Portugal e Espanha, Benfica e Sporting cada qual embrulhado na sua confusão e qual delas é mais evidente do que a dos outros. Não atiremos pedras ao telhado do vizinho quando temos um telhado de vidro.

PM Misha disse...

espero que nunca por nunca a polónia seja a espanha do leste ou da europa central! enquanto a bolha imobiliária durou, tudo era progresso e venturas. a partir do momento em que a bolha rebentou o castelo de cartas desmoronou-se.

o primo basílio proferiu um slogan no sentido de estimular o investimento na polónia, foi um catcher e nada mais do que isso. felizmente, sublinho, felizmente entre a polónia e a espanha há uma europa que as separam física e socialmente. bem haja!