quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Atão na sabes?...

O European Social Survey aponta os portugueses como o povo mais "tristonho" da Europa, em par com a Bulgária e Ucrânia.

É interessante concluir que Portugal tem tanta esperança no seu futuro como países muito menos desenvolvidos e que nunca se distinguiram em termos de obra realizada, empreendorismo ou progresso. Há muitos motivos - mais que acertados - que podem explicar a descrença dos portugueses, desde a melancolia genética de todo o lusitano até à manifesta desilusão na classe política que nada fez para melhorar efectivamente as suas condições de vida, passando pela eterna condição de "coitadinhos" com que enfrentamos os desafios mais audazes. Muito modestamente apresento 16 razões para tamanha angústia.

  • 5 razões em Alvalade
  • 5 razões no Pireu
  • 6 razões no Brasil

Posto isto, vou dormir. Dobranoc!

1 comentário:

Zé da Bola disse...

Dias antes da má memória de Brasília um brasileiro, de passagem pela Silésia, dizia-me que por vezes é difícil ele trabalhar com Portugueses e porquê? Porque nós somos pessimistas por natureza e os brasileiros optimistas. Para eles tudo é festa ao passo que nós mesmo em tempos de festas só pensamos nas crises que se aproximam.
Cá entre nós deixa-me dizer-te que não sei quem tem mais tanga as brasileiras com aquelas bundas todas boas ou nós que andamos sempre de tanga seja inverno ou verão. Culpa de quem não sei mas acho que todo o nosso sistema deveria ser reformulado. A bem dizer a mentalidade deveria mudar e ser educada de outra forma. Enquanto permanecer assim Alvalade, Pireu e Brasília serão receita permanente para os lados da Lusitânia.