sábado, 19 de dezembro de 2009

Conversa de vão de escada

Vinha a sair do meu prédio quando ouço uma voz a chamar:

- Eh rapaz, que pressa é essa?

Domofon Era o meu Domofon, o aparelhinho onde digito o código que me permite entrar no condomínio. Às vezes o tipo mete conversa comigo, ele passa o tempo todo à porta do condomínio e até é um gajo porreiro mas eu pouco cartão lhe passo porque estou sempre apressado quando entro ou saio de casa. Desta vez parei para lhe dar dois dedos de cavaco.

- Épa, tu já sabes como isto é. Um gajo tem de ir atrás dele, o dinheiro não cresce no chão. Aliás, com a camada de gelo e neve batida que há no chão acho que nem ervas daninhas crescem.

- Bah! – exclamou aborrecido o aparelho. – Isto não é nada, havias de ver o que foi há 3 anos. Uma semana seguida com –30º C, isso sim! Esses é que foram os tempos áureos do inverno.

Aí arregalei os olhos e ataquei-o:

- Tu não regulas bem, com certeza. O frio atacou-te o chip! Então, tu estás com um palmo de neve no toutiço e ainda achas que devíamos ter mais frio?

- Não, pá! Estava a meter-me contigo porque andas aí todo encurvado e Belgradzka de noite atascado em roupas, pareces uma cebola de tanta camada que levas. Mas tu também és um bocado totó, não vestes ceroulas nem enfias o gorro e depois vais ganir para a televisão polaca dizendo que o tempo está horrível e que no Algarve por esta altura está toda a gente a banhos.

- Não senhor, eu não disse isso. O que disse foi que no meu país não tínhamos este clima e que o dia estava horrível, e isto é alguma mentira?

A geringonça aceitou:

- É verdade. Mas tu já sabias ao que vinhas quando decidiste vir para a Polónia, não sabias?

- Sim, mais ou menos. Sabia que era frio no inverno mas temperaturas negativas em Portugal só experimentei uma vez quando vinha a conduzir entre Lisboa e Faro e encostei em Santana da Serra com –1º C para fazer xixi.

- Hahahaha! – riu o Domofon. – És mesmo tolinho. –1º? Com essa temperatura a malta vai para o Las Kabacki assar salsichas em mangas de camisa, o que é que tu julgas? Tu não estás consciente, o inverno polaco é tão severo que há 60 anos, quando a Polónia foi ocupada pelos soviéticos, houve uma senhora que ao saber que a sua cidade então passou a fazer parte da União Soviética exclamou: “Graças a Deus, já não suportava outro daqueles invernos polacos!”.

- E isso é suposto animar-me? – desabafei.

- Não, é suposto avisar-te que isto é apenas o começo.

- O começo? Estão –16º C e tu dizes que isto é apenas o começo?! Ó Domofon, não me lixes com essa conversa! Então isto pode descer até onde, aos –50º C?

Belgradzka de dia - Calma, isto também não é a Sibéria! Mas vai pondo as barbinhas de molho… aliás, nem faças a barba até voltares a Faro pelo Natal porque este domingo baixa dos –20º C. Protege as orelinhas, não te esqueças do cachecol e das luvas e não te armes em latino engatatão com o teu gel. Mete o gorro e deixa-te de cenas.

Depois desta última frase eu olhei para ele de cima a baixo, fitei o fundo da minha rua absolutamente coberto de branco, subi a gola do sobretudo, respirei para as palmas das mãos e terminei:

- Bom, amigo, obrigado pelos conselhos. Vou ver se sobrevivo, aparentemente não vai ser fácil.

- De nada, companheiro. Já não és o primeiro estrangeiro que eu vejo a penar com o frio e sinto-me na obrigação de alertar as pessoas para o que aí vem. Quando precisares, dispõe.

Afundei a cabeça nos ombros e toquei para o metropolitano enquanto pensava com os meus botões: “Será que o gajo tem mesmo razão ou está a gozar comigo?”

4 comentários:

Geraldo Geraldes disse...

Quem te avisa, teu amigo é :)

Ricardo Taipa disse...

Muito bom! :D (aplauso)

Ryan disse...

Desculpa repetir-te... mas tá o frio em monte mesmo por Krakow... este é o Inverno mais frio da minha vida e eu pensar que tinha sido na Austria no inicio do ano...

PM Misha disse...

era mentira, o sacana estava mesmo a gozar comigo.
este domingo a temperatura desceu só até aos -18ºC...