quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Alvorada!

©2006 Michal Zaleski Finalmente foi instalada internet na minha casa. O Zé referiu no post anterior que a internet é um bem de primeira necessidade no mundo moderno, tal como são as roupas e o calçado. Um homem sem poder recorrer às "autoestradas da informação" está desprotegido contra as intempéries da ignorância e do desconhecimento, ainda por cima quando está longe da terra natal.

Passei dias difíceis por não ter como passar a mensagem ao mundo. É complicado ter coisas para dizer e estar impedido de o fazer, sobretudo quando se é alguém que tem prazer em comunicar como é o meu caso. Por fim o tempo das vacas silenciosas terminou e este espaço voltará a ter a dinâmica habitual, talvez até mais acelerada pelas estórias acumuladas entretanto. O blogue não morreu até porque, como disse Lord Palmerston,

"Morrer, meu velho, é a última coisa que tenciono fazer!"

Sendo assim, continuemos q:)

2 comentários:

Geraldo Geraldes disse...

Alvissaras. Parabens pela internet!!! Agora já posso partilhar quanto tive (o que vale é que foi para expense account da empresa) de pagar para cortar a internet e tv em Varsóvia. Cerca de 500pln por ter quebrado o contracto de fidelização com a Aster. Por isso, se o contracto da internet está em teu nome, atenção a estas merdas, que os polacos para sugar guito não são nada meiguinhos.
Abraço de POORtugal.

Rui Correia disse...

Viva ao BENFiCA! SLB! SLB! SLB! SLB! SLB! SLB! SLB! SLB! SLB! GLORiOSO SLB! GLORiOSO SLB! GLORiOSO SLB! Yeaaah!
lol

da-lhe ai muninooooo!