sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Este blogue já teve melhores dias

Pois é. Às vezes olho para o ícone do Live Writer e penso: “Eh pá, há tanto que eu não escrevo nada… Tenho de escrever qualquer coisa.”

E é logo aí que mirra a vontade de escrever. É que este blogue não é sobre ‘qualquer coisa’, é sobre coisas que importam a mim, a quem lê e a quem ouviu falar. É um blogue sobre as minhas impressões sobre a Polónia e a comparação que faço com o meu estilo de vida cá e o que tinha enquanto vivia em Faro, as coisas que fazia e já não faço confrontadas com as coisas que faço e não fazia. O problema é que as imagens do meu Faro estão cada vez mais embaciadas pelo passar do tempo, já são mais de seis anos em Varsóvia, e o contraste da minha vivência polaca já não é tão agudo como antigamente pois vou absorvendo os usos das pessoas de cá e muitos fatores de diversidade vão tornando-se comuns, corriqueiros e até começam a ser parte integrante do dia-a-dia do indivíduo. Não que me esteja a tornar polaco, mas a assimilação dos hábitos e das rotinas levam a que ache cada vez menos estranhas as coisas que há cinco ou seis anos me faziam abrir a boca de espanto e que me davam tremeliques nas pontas dos dedos que não passavam até que me sentasse ao computador para as contar. Por isso tenho tido cada vez menos tema para escrever.

Vou falar do quê, do Natal na Polónia? Já foi falado e refalado, entre o que eu escrevi e o que outros blogueiros portugueses emigrados neste país escreveram pouco há a adiantar ao tópico. O frio? Também já debitei aqui peçonha bastante sobre o inverno e as minhas opiniões, não há mais nada que eu possa acrescentar ao estafado “chiça, que tá um frio dos túbaros!” O Sporting? Oh!, aí apetece-me escrever toda uma epopeia, que o leão rampante devia ser substituído por uma Fénix verde, que se Bruno de Carvalho criasse uma seita conseguiria facilmente um milhão de matrículas logo no primeiro mês mas também seria assunto batido. Talvez falar das polacas, que toda a gente louva e endeusa mas esta é uma casa de gente séria e não quero criar atritos porque tenho ideias bem definidas sobre a mulher portuguesa e ainda me arriscava a boicotes e sabotagens .

Resta-me esperar que soprem ventos de estro, ventos que me tragam as vozes de Calíope e Polímnia, que me transportem para um estado de inspiração célica e que me dêem o poder de comunicar como há muito não consigo. O compromisso que tenho com o leitor a isso obriga.

Entretanto, festas felizes e que venha 2014. Se não fosse pela notícia de que o Justin Bieber ia deixar de cantar 2013 teria sido um belo ano de caca.

1 comentário:

Ricardo Taipa disse...

Pois é companheiro de lides polacas. Sinto o mesmo e cada vez mais escrevo sobre a "minha" Polónia e não aquela que se vê nos primeiros anos de emigração. Diz aí aos deuses e deusas para passarem por Łódź a ver se me inspiram também. Um abraço, boas entradas e milhões de felicidades para 2014.